Servidor

18/12/2018

Liberdade e saúde em corrida de rua

A idade não é empecilho para quem tem firme disposição. Esse é o espírito da servidora Marilda Luzia Bonato, 68 anos, de Curitiba, que começou a prática de corrida de rua há poucos anos – e já participou até da São Silvestre.

Um convite do premiado atleta português Paulo Guerra foi o impulso para que ela começasse a pensar seriamente a respeito, até amadurecer a ideia. Há mais de 40 anos trabalhando no setor financeiro da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná, Marilda chegou à conclusão que era hora de agregar uma atividade salutar e, ao mesmo tempo, divertida em sua vida.

“Comecei a praticar corrida, de verdade, no dia 7 de abril de 2015. Na ocasião, descobri que, bem perto da minha casa, no bairro Água Verde, era onde acontecia a concentração para o treino de corrida de rua da equipe do professor Minoro – que existe há 10 anos e conta com mais de 50 corredores. Fui experimentar, gostei e passei a correr com eles”, recorda.

O treino da equipe no Água Verde acontece todas as terças e quintas-feiras, das 18h30 às 20h30 – e no verão, vai até às 21 horas. Ela conta que percorre de 5 a 10 km, geralmente, e participou três vezes da Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo. “Adorei a São Silvestre. Eu não vou para competir, mas para me divertir e participar”.

Além da São Silvestre, Marilda também já viajou para correr em Camboriú, Morretes, Florianópolis, Caiobá e outras localidades.

“Descobrir essa atividade física foi um diferencial na minha vida. Nunca fui fã de exercícios em academia e nem de outros esportes, mas de corrida de rua eu gosto muito, talvez por ser algo mais livre. E além de cuidar da saúde, também é uma oportunidade para socializar e fazer novas amizades”, observa Marilda.

Para ela, um dos benefícios mais importantes que a corrida proporciona é a serenidade. “Sou naturalmente agitada e um pouco ansiosa, mas desde que comecei a praticar esse esporte eu me tornei mais calma, e isso se reflete no meu trabalho, onde preciso atender ao público”.



Os servidores públicos ativos e aposentados e militares da ativa e reformados não têm a vida ligada apenas ao trabalho. Cada um tem uma experiência fora do serviço. O Portal do Servidor publica histórias de servidores que também são artistas, escritores, esportistas, colecionadores, músicos, ou que se dedicam a ações de solidariedade e muitas outras atividades.

Novas histórias de servidores que têm atividades fora do trabalho e que fazem diferença em sua vida pessoal, familiar ou na sociedade precisam ser contadas. Sugestões podem ser enviadas para o

e-mail imprensa-seap@seap.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.